Coluna – Queimadas em Patos de Minas: Interesses de alguns, prejuízo de muitos!

0
496

Vamos olhar com carinho pela nossa natureza!

As queimadas em Patos de Minas viraram um prato cheio para os noticiários na cidade, principalmente, se tratarmos da Mata do Catingueiro, que sofre com queimadas a todo o momento.

Não sou nenhum especialista ambiental, mas sei que esse tempo seco colabora e muito para que queimadas aconteçam, porém, faço a seguinte argumentação: será mesmo que a maioria das queimadas que acontecem em nossa cidade é por causa do tempo seco, propenso a queimadas? Ambientalistas, pessoas que moram próximas a matas de preservação ambiental da cidade, dizem que não. Os menores que atearam fogo na Mata do Catingueiro na última quarta-feira (30), também comprovam o contrário.

Se olharmos para a Mata do Catingueiro, reserva ambiental legalmente registrada em cartório, vimos uma natureza morta pelo desrespeito e ganância de alguns; moradores reclamando por causa da poluição no local e um verde tomado pela cinza.

Onde quero chegar com isso? Quero dizer e falar com tudo isso é que é necessário olhar com carinho para nossas matas, que estão acabando pouco a pouco por causa de interesses de alguns. Será mesmo que as autoridades não perceberam que o que acontece nesses locais, na maioria das vezes, é um interesse demasiado por dinheiro, poder, sem olhar para toda uma sociedade que pagará por esse preço. Serão mesmo os menores que foram presos e pagarão por crime ambiental os verdadeiros culpados de tudo isso? Ou tem mais pessoas por trás?

E as consequências de tudo isso? Inúmeras! Se já convivemos com o ar seco, difícil de respirar, cada dia mais quente, imagine se perdermos o pouco da flora, que também prejudica a nossa fauna, e que é a principal responsável por levar o oxigênio até os nossos pulmões.

Vamos olhar com carinho pela nossa natureza, vamos cobrar das nossas autoridades para que fiscalizem efetivamente aqueles que têm a intenção de acabar com os nossos patrimônios ecológicos. Essas palavras são de alguém que não se considera ecologicamente correto, mas que viu a necessidade de falar sobre o tema.

“Depois que se cometem os erros eles são irreparáveis, é como desmatar/queimar uma floresta e tentar plantar tudo de novo; voltará a ser uma floresta, mas nunca igual a que estava antes.” Israel Timóteo

 

Autor: André Martins

 

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here