Vazio sanitário da soja em Minas começa neste sábado, 1º de julho

0
230

Começa neste sábado (1º/7) o período do vazio sanitário da soja em todo o território mineiro, medida que ficará em vigor até 30 de setembro. Durante os próximos três meses fica proibido o plantio de soja, ao mesmo tempo em que deverão ser eliminadas todas as plantas vivas desta cultura nas lavouras mineiras.

O vazio sanitário tem o objetivo de prevenir e controlar a ferrugem asiática, praga causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, que destrói as plantas infectadas com prejuízos para os produtores, para a economia e para o abastecimento do mercado.

“Nesse período as plantações ficam livres dos hospedeiros (plantas de soja), diminuindo a incidência da praga na safra posterior”, explica Nataniel Diniz Nogueira, gerente de Defesa Vegetal do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), órgão responsável por fiscalizar o cumprimento da medida.

O IMA estima fiscalizar neste ano cerca de 730 propriedades em todo o estado, principalmente nas regiões Noroeste, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, que concentram o maior volume de produção do grão, de acordo com dados da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

As fiscalizações são frequentes também nas áreas de abrangência das coordenadorias regionais do IMA em Uberlândia, Montes Claros, Passos, Oliveira e Varginha.

Multas

Nos casos em que durante a fiscalização é encontrada soja cultivada em propriedade rural o produtor é notificado pelo IMA e tem prazo de até 10 dias para erradicar a respectiva plantação.

Na segunda vistoria, caso não tenha cumprido a determinação do Instituto estará sujeito à multa de 1,5 mil Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais (Ufemgs), o equivalente a R$ 4.877,10.

Este será o décimo primeiro ano consecutivo em que o vazio sanitário da soja é realizado em Minas Gerais, desde que foi instituído em 2007.

“Ao longo destes anos o IMA fiscalizou cerca de 5,2 mil propriedades com pouquíssimos casos em que foi necessário aplicar a multa, após a notificação inicial. Isso reflete o bom nível de conscientização do produtor rural de que, ao cumprir o período do vazio sanitário ele está protegendo, antes de mais nada, o seu patrimônio e fonte de renda que é a sua lavoura”, argumenta Nataniel Diniz.

O vazio sanitário está normatizado pela Resolução nº 1.393/2015 da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e Portaria nº 1503/2015 do IMA.

O gerente de Defesa Vegetal do IMA esclarece que a soja poderá ser cultivada nas situações previstas na legislação e desde que autorizado pelo Comitê Estadual para Controle da Ferrugem Asiática da Soja, presidido pelo Instituto.

Minas Gerais é o sexto maior produtor nacional de soja com produção prevista de 4,9 mil toneladas para este ano, de acordo com a Seapa.

Deixe uma resposta