Grupos negativos estão em baixa e Hemominas busca doadores

0
276

Para atender Patos de Minas e os 26 hospitais e 33 cidades da região, é preciso receber cerca de 30 doações diárias.

Com baixa de doares no Hemominas de Patos de Minas nos grupos negativos, a Fundação busca novos doadores para atender os pacientes que necessitam de sangue.

Conforme dados disponibilizados pela Fundação Hemominas, até então, aproximadamente 30% dos grupos positivos estão em alta, já os grupos negativos estão 10% abaixo dos níveis aceitáveis. As baixas nos estoques de sangue se devem ao clima frio do inverno. Nessa época, as doenças respiratórias aumentam e as pessoas ingerem mais medicamentos, isso faz com que os comparecimentos à unidade reduzam.

De acordo com a responsável pela Captação de Doadores da Hemominas, Dagma Martinelia C. Braga, a busca por doações é constante, pois é necessário conseguir o ideal para manter todas as unidades.

Para atender Patos de Minas e os 26 hospitais e 33 cidades da região, é preciso receber cerca de 30 doações diárias. Para alcançar essas 30 doações, são necessários, aproximadamente, 40 candidatos. Segundo o Diretor de Qualidade do laboratório Cepac e Coordenador do curso de Farmácia na FPM, Geraldo S. Xavier Neto, a doação é um procedimento extremamente importante, uma vez que um doador pode atender até quatro pessoas.

“Nós do laboratório Cepac, defendemos a valorização da vida, e a solidariedade presente no ato da doação é uma forma de valorizar a vida. Inclusive, em junho iniciamos uma campanha de conscientização com nossos colaboradores”, contou Geraldo.

Os dados também apontam um aumento significativo no comparecimento de doadores jovens, que possuem entre 16 a 25 anos. Isso mostra que os jovens estão cada vez mais conscientizados.

Dagma pontua que “a doação de sangue é um gesto de solidariedade, e esse gesto tem que ser considerado para todos como um gesto de cidadania. Sangue não se encontra nas farmácias, a gente só consegue através da solidariedade, através de doadores, então nós precisamos muito que cada pessoa se conscientize e faça sua parte. Porque assim não vai faltar esse remédio precioso”, finalizou.

Fonte: Ascom Cepac

Deixe uma resposta