Patos de Minas é a segunda cidade de Minas que mais tem casos de Violência Doméstica contra mulher

0
21293

Em 2016, foram registrados mais de 3.700 casos.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública divulgou ontem (6), o Diagnóstico da Violência Doméstica e Familiar contra mulher em Minas Gerais. Patos de Minas ficou em segundo lugar no ranking de casos de violência doméstica em todo o estado, com 3.790 casos registrados. Uberaba foi o primeiro.

Comparando com o ano de 2015, houve uma baixa nos casos em nosso município, mas não muito considerável, a diminuição foi de apenas 48 registros. Em 2014, foram registrados 3.616 casos.

De acordo com o Diagnóstico, os casos de maior registro são de violência física (1.855 casos) e violência psicológica (1.562 casos); 228 casos foram gerados pela violência patrimonial, enquanto a violência moral e sexual tiveram 64 e 53 casos respectivamente. Outras violências teve um registro de 28 ocorrências.

No final do ano passado, foi criado pelo prefeito municipal, Pedro Lucas Rodrigues, o Centro de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, um espaço de acolhimento e atendimento psicológico, social e de orientação jurídica, que constituem ferramentas fundamentais para a retirada da mulher da situação de violência. O objetivo principal do Centro é defender os direitos das mulheres com sigilo, ética e segurança. Nesse ano, propostas de trabalho para 2017 já foram apresentadas e devem melhorar o trabalho deste Centro de Atendimento.

O “Diagnóstico da Violência Doméstica e Familiar em Minas Gerais 2015-2016” está disponível no site da Sesp e traz um panorama de violências físicas, psicológicas, patrimoniais, morais e sexuais sofridas pelas mineiras, com tipificações baseadas na Lei 11.640/2016, mais conhecida como Lei Maria da Penha.

O estudo traz dados de todas as 853 cidades do Estado, e também uma divisão por regiões de segurança. Além das taxas por 100 mil habitantes dos crimes contra a mulher, há uma análise da situação de cada localidade, definida como alto índice, médio ou baixo índice.

Essa avaliação foi realizada a partir da média encontrada dos crimes em todo o Estado. A produção do documento é do Centro Integrado de Informações de Defesa Social (Cinds), via Polícia Civil.

 

Autor: André Martins

Deixe uma resposta