Centro de Referência da Mulher apresenta propostas para 2017

0
183
Com participação de representantes da área governamental, sociedade civil e entidades, várias estratégias deverão ser adotadas

O Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, órgão da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, realizou uma reunião com representantes de entidades e da sociedade civil, para apresentar seu espaço físico e o trabalho desenvolvido, fomentar e firmar parcerias com as instituições públicas e privadas e deliberar sobre a primeira comissão de integração da rede de atendimento às mulheres em situação de violência de Patos de Minas.

Inaugurado em novembro do ano passado, o Centro é um espaço de acolhimento e atendimento psicológico, social e de orientação jurídica, que constituem ferramentas fundamentais para a retirada da mulher da situação de violência. O objetivo principal do Centro é defender os direitos das mulheres com sigilo, ética e segurança.

O centro possui várias estratégias para o fortalecimento do trabalho em rede com planos de ação, de prevenção e enfrentamento da violência contra as mulheres. No decorrer do encontro, também foi definida a comissão de integração da rede de atendimento às mulheres, com representantes da área governamental, sociedade civil, delegacia da mulher e outros.

Estiveram presentes representantes da Delegacia da Mulher, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Centro Estadual de Atendimento Especializado (CEAE), Câmara Municipal, Comunidade Terapêutica Nosso Lar, Casa das Meninas, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Faculdade Patos de Minas (FPM), vereadores, entre outros.

“A reunião superou todas as expectativas. Tivemos a participação de várias pessoas e uma ampla análise das estratégias que iremos adotar para o desempenho dos atendimentos e as ações a serem desenvolvidas, além de estabelecer a comissão que nos ajudará nesse trabalho de atendimento às mulheres”, salientou a coordenadora do Centro, Gislene Pereira Araújo.

Deixe uma resposta