Vigilância Sanitária realiza ação para retirada de medicamentos descartados de forma indevida

0
141

Não foi possível apontar o responsável pelo descarte dos medicamentos já que todos os itens eram “amostras grátis” e não havia nome de pacientes ou do médico

A Secretaria Municipal de Saúde de Patos de Minas, através dos servidores da Vigilância Sanitária, realizou, no final da semana passada (17), ações em relação à denúncia de descarte de medicamentos vencidos próximo a uma nascente conhecida como “Biquinha do Caramuru”.

De acordo com os servidores, foi lavrado um Boletim de Ocorrência pela Polícia de Meio Ambiente, no dia 16 de fevereiro e houve o recolhimento dos medicamentos e, no dia 17, um saco lacrado, contendo os itens, foi entregue à equipe da Vigilância Sanitária (VISA). No mesmo dia, foi realizado o descarte adequado dos remédios no aterro sanitário do município.

Segundo o órgão, não foi possível apontar o responsável pelo descarte dos medicamentos já que todos os itens eram “amostras grátis” e não havia nome de pacientes ou do médico.

Em Patos de Minas, os profissionais de saúde possuem um Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS) e contrato com uma empresa que realiza o transporte e a destinação final dos resíduos de serviços de saúde, de acordo com a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 306/2004. O descarte inadequado de medicamentos pode acarretar em sanções administrativas, conforme a Lei Complementar Municipal nº 367/12.

Os problemas causados pela presença dos compostos de medicamentos no ambiente ainda não são muito bem conhecidos. Sabe-se que os medicamentos diluídos em água podem interferir no metabolismo e no comportamento de organismos aquáticos. Há remédios que são persistentes e se acumulam no meio ambiente, além dos riscos de doenças que podem causar na população e em animais, já que podem encontrá-los descartados no lixo e utilizá-los. Os antibióticos também são preocupantes porque quando expostos ao meio ambiente, tornam as bactérias encontradas no local resistentes ao antibiótico em questão.

Abaixo confira dicas que podem ajudá-lo a evitar a contaminação ambiental de medicamentos.

Uso racional de medicamentos:
Refere-se “à necessidade de o paciente receber o medicamento apropriado, na dose correta, por adequado período de tempo, a baixo custo para ele e a comunidade”. Use medicamento de forma racional, sem exageros, sem automedicação e não interrompa o tratamento por conta própria. Também exija do seu médico uma prescrição completa e coerente, sem desperdícios.

Evite desperdícios:
Ao comprar medicamentos, sem a utilização de critérios ou em grandes quantidades para deixar armazenado em casa, é mais provável que parte passe da validade sem uso e tenha que ser descartado.

Espalhe informação:
Muitas pessoas descartam medicamentos no lixo ou nas redes de esgoto por falta de informação, não por falta de opção. Conte para amigos e familiares que esses medicamento vencidos podem ser entregues à Unidade de Saúde mais próxima da residência para o descarte ambientalmente correto.

Descarte corretamente:
Se seu medicamento venceu e você só percebeu agora, não o jogue no vaso sanitário ou no lixo.

Agora que você sabe dos riscos que esse ato pode causar, leve os medicamentos à Unidade de Saúde mais próxima da sua residência para o descarte ambientalmente adequado.

Deixe uma resposta