Grande esquema de tráfico de drogas e entrada de aparelhos celulares em presídios começa a ser desmanchado pela Polícia Civil

0
939

15 pessoas foram apreendidas e outras deverão ser nos próximos dias

A Polícia Civil de Minas Gerais deflagrou em Carmo do Paranaíba uma operação voltada ao combate do tráfico de drogas e à entrada de aparelhos celulares no complexo penitenciário da cidade. Após cerca de dois meses, utilizando-se de técnicas de investigação e inteligência policial, foram cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão, que resultaram na prisão de 15 pessoas e apreensão de drogas, diversos aparelhos celulares e aproximadamente R$ 3.000,00 em dinheiro e cheques, além de um táxi.

O esquema criminoso era comandado de dentro do presídio, através de ligações que os detentos faziam para as esposas, namoradas e outras pessoas, que quando não entravam com os produtos ilícitos por si próprias, agenciavam outras mulheres, de Patos de Minas, para a entrega. Entre os presos temos os seguintes presidiários, a maioria prestes ou já usufruindo de benefícios, como saídas temporárias e progressão de regime, os quais agora serão cancelados:

  • C.H.B.P, 21 anos, passagens por furto, roubo, uso e tráfico de drogas e lesão corporal;
  • J.A.T.S, 35 anos, passagens por roubo, tráfico de drogas e lesão corporal;
  • M.S.V.T, 45 anos, passagens por furto e homicídio;
  • R.O.A, 32 anos, passagens por tráfico, furto, receptação, porte ilegal de armas, homicídio;
  • R.R.P, 36 anos, passagens por tráfico de drogas e porte ilegal de armas;
  • V.A.S.R, 20 anos; passagens por roubo, furto, tráfico de drogas e homicídio;
  • W.C.H.S, 25 anos, passagens por furto, roubo, tráfico, porte ilegal de armas e homicídio;
  • W.T.N, 38 anos, passagens por tráfico, furto, porte ilegal de armas e lesão corporal.

Foram presas também quatro mulheres, que transportavam e/ou financiavam a entrada dos materiais na unidade prisional, via de regra, escondidos em suas partes íntimas:

  • V.N.S, 44 anos, sem passagens relevantes;
  • F.D.E.T, 27 anos, passagens por tráfico de drogas e homicídio;
  • C.L.S.A, 44 anos, sem passagens relevantes;
  • V.T.M.N, 42 anos, sem passagens relevantes.

Ainda, foram presos C.B.R.L, de 25 anos e C.T.B.J, de 21 anos, que forneciam as drogas que alimentavam o esquema, e M.V.C, 30 anos, que utilizava seu táxi para transportar pessoas e materiais de Patos de Minas para Carmo do Paranaíba.

A operação, denominada “Sem Maldade – fase 1” foi batizada devido ao jargão muito utilizado por uma das investigadas, e pelo fato de que a maioria delas afirmaram, nos depoimentos, cometer os crimes com o único objetivo de ajudar seus familiares e amigos que estão presos.

Essa primeira fase da operação deixou claro que se trata apenas da “ponta do iceberg”, e inúmeras prisões ainda serão efetuadas nos próximos dias. As diligências continuam no intuito de identificar e levar à justiça outras pessoas que colaboram para que o sistema penitenciário em nosso país esteja enfrentando tamanha crise.

Deixe uma resposta